Pesquisar site

Faça Downloads

Baixe arquivos no nosso site clicando aqui!

Endereço

Maribel G. Melos Nutricionista
Av. Taquara, 564 Sala 502
POA-RS CEP:90460-210
Fones: 51-3029.0923 / 51-9997.8606

Hortifuti do mês

O aipo é um alimento

saiba +

Dicas de Nutrição

Receita do mês

Depoimentos



R M - psicóloga 51 anos.

Saí para jantar fora. Comi e pude dormir e trabalhar no dia seguinte. UFA!! Para muitos uma cena natural. Para mim, uma conquista. Fazia bem mais de cinco anos que isto não acontecia, pois já não tinha o menor prazer em comer e tudo (ou nada) me fazia mal. Sentia tonturas, náuseas, dor na barriga, gases (milhões deles), estufamento, dor de cabeça, cansaço, sensação de peso, diarréias freqüentes, enfim... “O quadro da dor sem moldura”.
Peregrinei por mais de cinco anos em diversos médicos, entre eles vários gastroenterologistas; ouvi barbaridades. Fiz exames de tudo; no verso e reverso e nada aparecia. Até que lá pelas tantas apareceram duas minúsculas pedrinhas na vesícula. Cheguei a ficar feliz, pois assim tudo se resolveria. Ledo engano! Perdi a vesícula e os sintomas continuaram. Pior era a sensação depois do almoço em alguns dias; sentava em minha poltrona para trabalhar e começavam: tontura, enjôo, aquilo ia se alastrando e intensificando e eu pensava que ia desmaiar ali na frente do paciente. Um horror! Muitas vezes cancelei as consultas. Até passei a não almoçar mais para poder trabalhar. Fui eliminando vários itens da dieta mas não resolvia. Claro, me sentia sem força, sem vontade, com muito sono, não perdia peso e nem ganhava, a sensação é de que eu não funcionava. Algo estava errado. Mas, o quê?????
Então vi um anúncio de um exame para detectar alergias alimentares – VEGATEST – e mandei e-mail. Marquei hora com a Maribel que, para minha alegria, já a conhecia de muitos anos. Quando relatei meus sintomas senti-me acolhida e entendida; a sensação de ter chegado ao lugar certo. E novas esperanças reacenderam. Descobri que estava desnutrida (na célula). Saí de lá com uma imensa receita e comecei o tratamento em Nov/2006. A cada mês um pouco melhor eliminei vários alimentos e incluí outros. Este foi um processo difícil, pois eu tinha desenvolvido um medo de comer e, aos poucos, fui comendo porque precisava, até começar a gostar e agora até tenho prazer em comer algumas coisas.
Estes dias comi arroz integral com feijão e costelinha de porco e chorei de emoção, pois não imaginava que isto ainda seria possível nesta vida. Nestes momentos sempre lembro da Maribel e brinco oferecendo o momento à “Santa Maribel” e ao meu empenho e disciplina.
Mais uma vez aprendi que as conquistas dão trabalho e precisam de disciplina e perseverança. Nada é mágico e não basta apenas querer. É preciso fazer.
Na última consulta, Junho /07, saí com uma receita pequeninha de manutenção e só preciso voltar em Setembro com a Primavera (pré-alta), heheheh.
Agradeço a Maribel pela dedicação, ensinamentos e acolhimento, pois sem a sua ajuda sabe-se lá o que aconteceria no decorrer.
Muito Agradecida.



ASE - 17 anos.

McDonald's, chocolates, frituras, refrigerantes, ovo frito, sorvetes entre outros, eram os principais alimentos das minhas refeições diárias há alguns anos atrás.
Graças a minha força de vontade e a ajuda de uma nutricionista paciente e inteligente, consegui conquistar o meu peso ideal. Consegui principalmente, o que é mais difícil, ter uma alimentação saudável, ter um bom hábito alimentar, comer realmente coisas nutritivas e que me ajudam a manter uma boa forma e uma boa saúde.
Com certeza, há algum tempo atrás, cerca de uns três anos, eu não saberia nem dizer o que era comer frutas e verduras, elas não chegavam nem perto do meu cardápio. Hoje em dia eu como pelo menos de duas frutas diariamente, e o que é melhor, como porque eu gosto e não só porque faz bem. Quando tinha uns 12 anos eu estava bem acima do meu peso, não era obesa, mas era uma adolescente frustrada por ter alguns quilos a mais, já cheguei a pesar uns 58 quilos com apenas uns 13 anos, isso é muita para uma garotinha, e eu não sou alta, hoje tenho 1,60, naquele tempo devia ter 1,50, eu estava bem acima do peso. O pior é que tinha muita gordura corporal, já cheguei a ter 32% de gordura corporal.
A minha alimentação era uma porcaria, eu não tomava café da manhã, simplesmente ia para o colégio e no recreio comia um folhado ou cachorro quente; depois na hora do almoço eu comia um ovo frito ou batatinhas fritas com bife, tomava coca-cola e depois ainda me enchia de chocolates; durante a tarde era pior ainda, ficava a tarde inteira em casa comendo bolachas recheadas, ou bombom isso quando não ia ao shopping comer besteiras. Muitas vezes eu pegava o telefone e ligava direto para 0 McDonald's ou para o Big Pastel, e pedia um sanduíche grande com batata frita, e quando era Big Pastel eu pedia um pastel grande de carne e um grande de doce de leite de sobremesa. Isso era um absurdo...
Comia muito, e se minha mãe não comprava o que eu pedia, ficava de mau humor o dia todo.
Eu queria mudar, não estava satisfeita com meu corpo, todas minhas amigas tinham um corpo bonitinho, eram magrinhas, e eu barriguda, com 12 anos. Já estava cheia de celulite e estrias.
Eu decidi começar a fazer dieta, pois a minha irmã naquela época tinha uns 17 anos e também tinha os mesmos problemas que eu. Só que ela começou a se cuidar quando tinha 15 anos com a Maribel, e conseguiu emagrecer cerca de uns 10 quilos.
Então eu começava a fazer dietas e parava e engordava tudo de novo, eu era muito imatura, não tinha força de vontade suficiente.
Até que eu comecei a ir nas consultas da Maribel, mas não levava muito a serio, muitas vezes desistia, engordava e emagrecia toda hora.
Até que ano passado levei a serio mesmo, quando comecei estava com mais ou menos uns 58 quilos e 1,59, emagreci uns 2 quilos por mim mesma e depois fui na Maribel, elaboramos uma dieta juntas com cerca de 1300 calorias, não passava nem um pouco de fome, comia direitinho, só não comia muitas porcarias, consegui chegar aos 53 quilos e abandonei. Ai nessas ferias fui para praia e comi muitas besteiras e voltei com uns 57 quilos, fiz novamente a dieta por mim e cheguei aos 54 quilos, então retomei a Maribel e comecei a me cuidar pra valer, não só para emagrecer e sim para ter uma boa alimentação, com nutrientes e fibras necessárias para o dia a dia.
Hoje estou com 49 quilos em 1,60 e cerca de 22% de gordura, me sinto uma vitoriosa, com uma alimentação super saudável, agora freqüento uma academia e faço bastante exercício, sou outra pessoa, madura, com uma auto-estima elevada, estou feliz comigo mesma, estou quase ganhando alta da nutricionista.
Como frutas, barras de cereais [que antes eu detestava], carnes, carboidratos, leite, verduras, até como umas guloseimas de vez em quando, lembre-se que o mal não esta em você comer um quadradinho de chocolate, o mal está em você comer toda a barra.
Só tenho que agradecer a minha nutricionista e a minha força de vontade, e deixo aqui um recado para quem ler este texto: Tenha muita paciência, não queira emagrecer 10 quilos em um mês com estas dietas malucas. Vá com calma e muita força de vontade. Aprenda a comer bem com qualidade. Boa sorte e um beijo.



C - 64anos.

Sempre tive problemas de saúde relacionados ao estômago e intestino. Estava sempre cansada e desanimada.
Eu vivia vomitando, me sentia fraca, pelo menos uma vez por mês eu passava deitada vomitando uma coisa verde. Fui consultar vários médicos inclusive neurologista, uns diziam que era psicológico, outros diziam que era problemas de fígado e assim nada acontecia, passei a me tratar de chás, mas nada, melhorei um pouco, eu tinha medo, porque passava mal na rua e não tinha o prazer de sair.
De uns 6 anos pra cá comecei a ter perda de sangue nas fezes e urina, com prisão de ventre, hemorróidas e o ânus estava inchado e alargado.
Uma amiga me levou até a Maribel e fiz uma consulta com ela, descobriu-se que eu tinha alergia ao leite, a carne de vaca e derivados, e feijão preto.
Mudei a alimentação e comecei a tomar os suplementos. Por surpresa descobri que tinha recuperado o tônus muscular, o meu ânus estava normal e não tinha mais sangramento, não vomitei mais e comecei a sentir as pernas mais firmes com vontade de viver.
Quero agradecer ao Senhor Jesus que nas orações me mostrou a Nutrição Funcional através da Maribel, estou começando uma nova vida!



AMM - advogado 32anos.

"Sempre tive problemas com a alimentação.
Para começar, não gosto de frutas, nem de legumes e nem verduras. Experimentei de todos os tipos e elaborados de todas as maneiras. Não adianta, meu organismo rejeita!
Depois de ultrapassar os 100 quilos e de atingir 30% de taxa de gordura corporal, cheguei ao fundo do poço, concluindo que a minhas preferências culinárias (pizzas, doces, massas, carnes, sanduíches, refrigerantes, etc) são suicidas e que talvez eu nem chegasse vivo aos 50 anos!
Depois de um crise hipertensiva, minha namorada marcou uma consulta com a Maribel e me fez ir. Não tive como recuar. Logo eu que nunca fui a um nutricionista e me considerava o próprio "caso sem solução".
Não tive a menor dúvida de que seria forçado a comer frutas e consumir os legumes que me davam náusea.
De qualquer forma, honrei o compromisso agendado pela namorada.
Logo na primeira consulta, a primeira surpresa: não fui obrigado a "gostar" de fruta, nem de hortaliça alguma!
Relatei todos os meus (maus) hábitos alimentares, ouvi dicas, trques e sugestões de mudanças alimentares, sempre respeitando o meu paladar e então, outra surpresa: um exame baseado em questionário revelou que sou alérgico a laticínios (leite, queijos e iogurtes) e que esse problema seria a razão de muitos desconfortos do dia-a-dia (enxaqueca, azia, insônia e fadiga).
Saí da primeira consulta determinado.
Em duas semanas, dentre outras providências, aboli os refrigerantes e as frituras. Troquei os doces "fora de hora" por fibras "fora da hora".
Descobri o azeite de oliva e o leite de soja.
Adicionei mais carnes brancas à mesa, sempre com receitas simples e gostosas, nas quais o sal é um pouco reduzido em favor de temperos que eu mesmo planto em casa (manjerona, sálvia, alecrim, etc).
Sem "passar fome" e sem desagradar minha palatabilidade, não sinto a menor falta das pizzas, frituras, laticínios, doces ou lanches rápidos, que antes constituíam a base da minha alimentação.
Em quinze dias, mesmo sem poder fazer os exercícios físicos recomendados, a diferença é quase milagrosa!
Nunca mais tive azia ou enxaqueca. Meu sono melhorou e minha disposição está revigorada.
Além disso, junto com a perda de peso, também obtive expressiva redução em todas medidas.
Descobri que é possível manter uma vida saudável, sem precisar "revolucionar" os hábitos alimentares. Basta corrigi-los, adequando-os às preferências individuais.
Foi exatamente isso que a Maribel fez por mim, proporcionando uma melhor qualidade de vida!"



CGG - secretária bilíngüe 27 anos.

Sempre tive problemas com meu peso. A primeira dieta que eu fiz foi aos 13 anos. Na época, minha avó, minha mãe, minha irmã e eu fizemos um tratamento em grupo e emagreci 17 quilos, chegando a pesar 60kg. Foi muito bom, mas não consegui manter meu peso e fui engordando de novo gradativamente.
Aos 17 anos, já tinha engordado tudo e mais um pouco, atingi 86kg, assim, aos 18, resolvi fazer dieta em grupo novamente. Emagreci 15 quilos e consegui me manter entre 70 e 74kg por um bom tempo.
Aos 21 anos, achei que meu peso não estava bom (acho que isso aconteceu, pois foi nesse ano que minha mãe fez a cirurgia de redução do estômago, devido à obesidade), então voltei a fazer dieta em grupo. Emagreci mais 11kg, já que não queria ter que passar pelo que minha mãe tinha passado, e cheguei a pesar 63kg. A partir daí, fui só engordando novamente (tinha medo de emagrecer demais e ter bulemia ou anorexia, doenças que, como a obesidade, também atingiram minha família).
Quando eu tinha 25 anos, resolvi sair de casa e fui morar com meu namorado: meu problema de peso só piorou, pois, pelo fato de ter saído de casa, imaginei ter me livrado da obrigação eterna da dieta e deixei de lado até coisas que eu já estava habituada como tomar refrigerante só light, usar adoçante, evitar frituras, etc.
Dessa forma, atingi os tais 86kg novamente. Foi quando eu resolvi procurar a Maribel. Já a conhecia, pois ela era nutricionista da minha irmã, assim começamos um tratamento totalmente voltado para a minha rotina. Acredito que isto tenha feito a maior diferença, pois das outras vezes, a dieta nunca havia sido feita exclusivamente para mim, sempre era uma dieta para um grupo todo. Assim, fui gradativamente tornando minha alimentação mais saudável. Comecei a comer mais frutas, aderi ao leite de soja, aceitei as dicas da Maribel e incluí nozes, castanhas e sementes de linhaça na dieta. Erradiquei salgadinhos e bolachas recheadas (essas são mais difíceis) da minha vida, assim como passei a evitar alimentos não naturais como margarina, etc. Sinceramente, me sinto bem melhor agora.
Então, de junho de 2005 a abril de 2006, emagreci 19kg. Hoje estou pesando 67kg e, durante esse período, meu corpo foi sofrendo muitas mudanças. Acho que lidei bem com elas, mas ainda tenho um pouco de dificuldade de ouvir elogios e adoro quando está bem frio e preciso colocar um casacão! Mas estou bem feliz com esse novo corpo, meu namorado me ajudou bastante durante todo o processo e, finalmente dessa vez, estou aprendendo a manter meu peso.

Escrever Depoimento
Desenvolvido por bstech